#Resenha: Laura de Elair Witczak

23:04

Oi, pessoal! 
Estou tentando organizar minha leitura mensal adicionando sem algum livro pra reler. Mês passado minha escolha foi Um Dia do David Nicholls, em agosto, optei por Laura de Elair Witczak, um livro que já tinha relido antes. Fiz uma resenha bem especial e detalhei a história o máximo possível, porque é um livro desconhecido e bem dificilmente você o encontrará numa livraria (eu mesma, em todas vezes que li, só encontrei na biblioteca da minha escola de ensino fundamental). 
Título: Laura
Autor: Elair Witczak
Número de páginas: 175
Editora: Salesiana Dom Bosco
Avaliação: 12345 
Laura, uma menina ainda, como tantas outras que caminham ao nosso lado pelas ruas. Pobre, faminta de alimento e de amor-carinho-compreensão. Busca seu lugar no mundo, mas a sociedade não permite, não a aceita. Pior: oprime-a. E ela sofre, um sofrimento de frustração e abandono que só encontra guarida no seu meio, nas suas raízes de gente simples que se irmana na dor: seu povo favelado.Da favela partiu; para a favela teve que voltar. Procurou uma vida, mas não a encontrou.Laura pode ter sido a irmã que não quisemos, a amiga de que aproveitamos, a filha que não tivemos a coragem de reconhecer.
É o livro que mais li na minha vida (3 ou 4 vezes, não sei ao certo), e para isso o motivo é óbvio: Laura é um excelente drama que me comove de uma maneira inexplicável. Quando o li para primeira vez, só porque ostentava o nome de minha mãe, ele já era um livro bem surrado na prateleira de minha escola, estava por volta da 6ª série, na época minha mãe também o leu. Depois disso peguei outras vezes ele na mesma biblioteca e outras vezes foi relido por minha mãe. Esse ano minha irmã mais nova, que hoje estuda na minha antiga escola, trouxe essa surpresa. Resultado? Eu e minha mãe relemos mais uma vez (e passamos até para nossas vizinhas). Enfim, chega de sentimentalismo, vamos ao que interessa.
"Existe um lugar, ocupando grande parte do mundo, por onde você talvez já tenha passado ou por onde evitou passar. Se passou viu muitas coisas tristes. Se não, vou procurar mostrar a você...
Não! Não pense que é para angustiar você. Mas acho bom que mais gente saiba que existem pessoas que pensam viver, quando estão apenas entre gente que realmente vive.
Vou narrar pequenos fatos, verídicos, que formarão um grande rosário e que, no entanto, serão apenas pálidos retratos de uma realidade que toma conta, como já disse, de grande parte do mundo...
Poderia ter acontecido muito perto de você".

Laura é uma menina de origem humilde, humilde é eufemismo quando se trata da miséria em que vive, num rancho com sua mãe e dois irmãos. Quando um dos meninos morre, o pensamento, ainda que triste, é "uma boca menos para alimentar, uma alma a menos para passar fome". Ainda menina, sofre com o preconceito, e com o amadurecimento precoce, e a consciência do menosprezo dos outros enquanto pede suas esmolas. 

“Laura, apesar de menina, tinha os sentimentos amadurecidos pela aspereza da vida. Brincava com as crianças, é verdade. Mas, em sua imaginação de menina adulta, já não havia sonhos com bonecas e outros brinquedos, mas uma ânsia muito grande de ver sua mãe alimentada, gorda fazendo tricô numa cadeira de balanço como vira antes tantas vezes uma senhora no belo jardim de uma casa onde costumava pedir esmolas. Ver sua mãe assim era um sonho, incluindo também alguma coisa que fizesse ouvir perfeitamente."
A menina encontra seu primeiro emprego, mas tão rápido o tem, tão rápido o perde. A  esmoleira é acusada de roubo, coisa que nem de longe o coraçãozinho inocente a permitiria fazer. Sentindo-se revoltada e humilhada, e também com medo da reação da mãe que muito provavelmente não acreditaria em sua inocência, a menina foge de casa, passando fome, frio e terror, dormindo numa construção no centro da cidade. No dia seguinte, vagando pela cidade, encontra um colégio de freiras, a fome é tanta que a menina desmaia frente ao portão, chamando atenção das pessoas que logo a acolheram.
Assim Laura conhece Irmã Odete, que a ensina sobre Deus e a bondade das pessoas. Fica até fácil acreditar na bondade quando Laura percebe os olhinhos gentis a oferecendo comida e roupas. Confiante na compreensão da Freira, Laura conta tudo sobre o motivo que a fez fugir. Irmã Odete então se  prontifica em ir até a casa da pobre mendiga e confirmar sua inocência. Assim Laura volta ao rancho, com a acolhida da mãe após o esclarecimento das coisas.
"Neste dia, Laura renasceu. Sofreria muito ainda, mas descobriu que, embora houvesse muita gente que só a via como uma mendiga portadora de sujeira, havia também outras pessoas que acreditavam, no que para ela ainda constituía um mistério: "Sermos todos iguais" Como a Irmã Odete e a pequena Márcia. Laura não compreendia muito bem, mas se era realmente importante o seu interior, Irmã Odete saberia que não havia roubado. Teve então a certeza de que a freira acreditaria nela. Sem saber por que, pensou que uma das coisas que a gente tem por dentro é verdade" 
 Laura, como se já não bastasse carente de  alimento, conforto e afeto, se encontra também carente de mãe.  E é nessa situação que a Freira volta a encontrar a menina, agora órfã. E Irmã Odete não pensa duas vezes ao levar a  menina e o pequeno irmãozinho para o colégio. Mas é impossível a permanência desses, e logo já surgem família para adotá-los. Assim, os dois irmãos, nascidos na pobreza, nunca mais se veem novamente.
Porém, na nova casa, Laura sente falta dos tempos no rancho miserável com sua mãe, pois se lá era fome que a faltava, na nova casa falta carinho e cuidado. Laura torna-se uma empregada, humilhada diariamente, sem uma única palavra de motivação. É até estranho quando o filho do casal, Jaime, um belo rapaz de 18 anos, passa a tratar Laura com mais carinho. Mas se para Laura a mudança de caráter do moço, que antes só a maltratava ou era indiferente, indica um sentimento diferente, é possível, para o leitor, enxergar malícia no ato, afinal a menina já se tornara uma moça.
E é assim que Laura entrega seu corpo aos caprichos de Jaime, achando que um dia serão marido e mulher, assim como acontecia com as mocinhas da vila, e então a antiga esmoleira poderá cuspir todos os insultos que sofreu na casa do moço na cara de sua patroa. O pai de Jaime, certa noite descobre dos encontros furtivos do rapaz, e em uma madrugada em que o menino está fora, tenta uma investida com Laura, que o trata com repulsa. Mas a vingança é certa, e no próximo encontro do “casal”, a mãe e o pai descobrem Laura no quarto de Jaime. Incrédula que o filho seria capaz de tamanha maldade, a mulher espanca Laura julgando a menina de seduzir o filho para poder “subir na vida”.
"Laura jogou-se na cama e soluçava alto.
Compreendeu então que poderiam acontecer humilhações piores do que aquela sofrida quando a acusaram de roubo.
Laura era ingênua, mas não deixava de ser inteligente. Acabava de compreender a extensão da traição de Jaime. Fora vilmente ludibriada. Jaime jamais pensou em casar-se com ela. Não passara de um simples objeto que se usa e joga fora quando se torna incômodo e inútil. Um cão teria merecido melhor consideração".
Expulsa da casa, Laura resolve recorrer à Irmã Odete, mas esta já está longe, em outro país, ajudando outras crianças como Laura, na África. Não vendo alternativa, a menina volta a sua antiga vila, onde encontra um casal e seus filhos morando na sua antiga “casa”, e a miséria vem unir os desafortunados, que passam a morar juntos buscando uma forma de sustentar uns aos outros.
Não demora e as consequências do prazer de Jaime surgem no ventre da menina, que agora mal pode encontrar um emprego, já que as mulheres não precisam de empregadas barrigudas e solteiras. Mas para conforto da pobre menina, agora já mulher, ela encontra Stella, uma mulher que há muito sonha em ser mãe, mas não obtém sucesso nas tentativas. 

Será Stella uma nova Irmã Odete? Conseguirá Laura criar seu bebê? O que mais o destino reserva para a já tão sofrida garota?
Laura é uma história linda e emocionante, que nos faz refletir muito sobre tudo o que consideramos "ruim" ou "não bom o suficiente". É interessante como a autora utiliza o modo de falar das personagens também na escrita, deixa o livro muito mais dinâmico e nos situa melhor na história. Enfim, é um dos meus livros favoritos e eu o recomendo àqueles que tenham a oportunidade de ler.

You Might Also Like

25 comentários

  1. Nossa, fiquei até empolgada com a sua classificação e resenha, parece bom!


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Eu não conhecia esse livro, mas sua resenha foi tão positiva que a obra parece ser bacana mesmo, fiquei verdadeiramente curiosa.
    Beijos.
    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que leia. É um livro que adoro reler.

      Excluir
  3. Nossa fiquei com vontade ler! E agora? haha' Bjão!

    http://aqueladosviinte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha Agora é ficar maluca tentando achar porque ô livrinho mais complicado para encontrar. Espero que consiga ler.
      beijos

      Excluir
  4. AHH NÃAAO, QUERO LER :\\\ me dá? asiuhasioajs sério, vou procurar!

    Post novinho e FANPAGE! Vamo lá?
    Blog: Wow, Lovely!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Gabbe! Nem eu tenho haha Eu só consigo achar na biblioteca mesmo. Muito difícil pra comprar :(

      Excluir
  5. Parece ser muito bom. Quero muito ler! Vou procurar <3
    Beijos | www.doseujeito.tk

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ludmilla!
    Um livro para ler, pensar e repensar. Afinal, ao retratar a vida de uma jovem pobre, à procura da felicidade, de seu lugar na sociedade e, principalmente, do amor, faz a gente pensar sobre o tratamento que damos aos chamados "marginalizados" e, enfim, à nossa própria juventude.
    Além disso, o livro me lembrou de certa forma Os Miseráveis, de Victor Hugo, um dos meus livros preferidos de todos os tempos. Fiquei com vontade mesmo de ler esse livro!

    Abraços,
    Diego.

    pecasdeoito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Ótima reflexão que você tirou só com a resenha. Tenho certeza de que iria gostar.
      Infelizmente ainda não li Os Miseráveis, mas quero muito.

      Excluir
  7. Olá, tudo bem?

    Já estou lhe seguindo no blog e na sua fan page no facebook.

    Entro em contato para divulgar meu trabalho.
    Faço bolsas artesanais.

    Venha conhecer minha fan page:
    https://www.facebook.com/pages/Bolsinhas-de-uma-Leide/254377631336807

    Esse é meu blog, aqui você vai visualizar mais trabalhos:
    http://bolsinhas-leide.blogspot.com.br/

    Desde já agradeço.
    Fique com Deus.

    BeijOs
    Leide

    ResponderExcluir
  8. muito boa a resenha

    Beeijos, ♥

    http://www.paaradateen.com
    http://www.facebook.com/PAARADATEEN
    INSTAGRAM: @luannaandrade_

    ResponderExcluir
  9. Oie! Não conhecia o livro! Mas creio eu que não seria uma leitura para mim agora!
    Bjs, tem promoção no blog http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/08/promocao-de-aniversario-do-amor.html
    se puder comentar nesse post ajudará muito:
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/08/semana-eu-amo-nacionais-dia-5-herdeira.html
    Nay =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena! Mas eu super entendo isso de leitura do momento. Quem sabe você não leia quando estiver na hora? hehe

      Excluir
  10. Hey Lud, não conhecia o livro, e o nome não me chamou a atenção, mas a capa e sua classificação chamaram sim! Deve ser legal ter um livro com seu nome (ou o de sua mãe). Favoritei o post para depois procurar na estante virtual, sebo online, devo achar meu exemplar lá, porque claro que depois dessa resenhona cheia de carinho, vou ler sim u_u
    xx ♥ Clique aqui e participe do sorteio!
    ━━━━━━ •✺• Like a Rock Like a Roll •✺• ━━━━━━

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hello, Indira!!
      Ai eu quero achar também. Se tiver sucesso me avise! Minha mãe é louca pra ter. haha

      Excluir
  11. Nunca tinha ouvido falar sobre esse livro,mas me parece muito bom,fiquei emocionada na parte em que Laura é abusada por Jaime,triste saber que isso realmente existe e que muitas pessoas são fruto disso,senti um pouco de tristeza em ler essa resenha,mas também muita vontade de ler.
    beijox
    http://vinteanoos.blogspot.com.br
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um ótimo livro. Triste sim porque é o reflexo de uma realidade que muitas vezes ignoramos.

      Excluir
  12. Maais um livro que vai pra minha listinha haha Adorei a dica, a historia parece mesmo ser super interessante! Assim que eu arranjar um tempinho vou procurar saber mais sobre

    Beijoos, Ana Carolina
    Simplesglamour.blogspot.com
    Instagram e Twitter: @simplesglamour

    ResponderExcluir
  13. Eu adorei a história. Quando li o título pensei que ias falar de um livro que não me atrairia nenhuma curiosidade mas e estava enganada.
    parecer ser uma história bem interessante e que faz uma pessoa refletir.
    já estava mesmo a ver que os pais adotivos a iam acusar de toda a cena entre ela e o seu "irmão". triste
    querosabertudo-k.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eba! Com certeza é um excelente livro para refletir.

      Excluir

✖ Antes de tudo leia a postagem
✖ Só comente caso tenha algo - em relação ao post - para dizer
✖ Avise quando seguir o blog, é certo de que seguirei de volta
✖ Deixe sempre o link do seu blog no final do comentário para que eu possa retribuir a visita
✖ Aceito TAGs, basta deixar o link da postagem - também no final do comentário
Obrigada pela visita, beijos!

Instagram

Facebook

Twitter

Subscribe