#Falando Sobre: Vulnerabilidade

19:06

Esse post foi inspirado no episódio 2x18 de Glee, onde eles cantam Born This Way e falam sobre seus defeitos, e também no episódio 01x03 (Vulnerability) de The Glee Project onde os participantes fazem uma apresentação na rua com placas indicando suas vulnerabilidades. 
Vamos ver quais vulnerabilidades foram representadas e quais a gente se identifica?

Nariz

A personagem de Lea Michele em Glee, Rachel, passou por poucas em boas por não aceitar essa parte do seu rosto. Isso nas primeiras temporadas, até a mesma perceber que aquilo não passava de uma característica que fazia ela ser quem ela era. A partir daí ela começou a se aceitar. Alguém vê algum defeito numa mulher cheia de confiança? 
A atriz não recorreu à cirurgia plástica e não se arrepende disso. Parabéns, Lea!





Boca Grande/Muito carnuda




Acredite se quiser, tem muita gente por aí que pensa que uma boca carnuda ou "grande demais" é um defeito.  Na minha opinião, e de muita gente, boca carnuda é super sexy. Em Glee, Sam ganha até um apelido por causa disso: Boca de Truta :/ 
Há muitas atrizes consideradas sexy symbols que possuem essa característica.
Meghan Ory (a Red de OUAT), Emma Rigby (a Red Queen de OUAT in Wonderland) e Chloe Bridges (a Donna Ladonna de The Carrie Diaries) são exemplos de mulheres lindas com lábios poderosos. 



Baixinha

Aqui está meu defeito de cada dia. É claro que é difícil erguir a cabeça e se sentir o máximo quando as pessoas alguns centímetros acima de você, o que você tem que lembrar é que isso é apenas no sentido literal. Ninguém é maior que ninguém figurativamente. 

Em The Glee Project o brasileiro Matheus é quem representa o clube "1,60 não entra!". 
Tamanho não é documento é a maneira perfeita de descrever várias celebridades super talentosas e lindas, e que estão na faixa "1 metro e cinquenta e pouco": Lucy Hale, AnnaSophia Robb, Shakira, Vaness Hudgens e Hilary Duff


Cheinha

Quer injeção de autoestima melhor pra quem tá de mal com a balança do que ver uma mulher parecida como ela fazendo tudo sem se importar com o manequim?! A Adele é um ótimo exemplo. Mesmo sendo cheinha, a britânica é sim uma mulher sexy e linda. E eu não consigo ver a gordura da Demi, mas é claro que ela foge do padrão magrela, e ainda assim tem um corpo de dar inveja a qualquer um que vista 36. 
Quem representou esse time foi Hannah escolhendo a placa "gorda" como sua vulnerabilidade.


Distúrbio Alimentar


Em The Glee Project, em última hora, a Marissa resolveu trocar a sua placa para "anoréxica". Foi uma surpresa porque eu não esperava isso!
Todo mundo já se sentiu ruim pelo corpo um dia, isso é normal. O que você não pode deixar acontecer é ficar obcecada por isso. 
Anorexia e bulimia são doenças que, assim como todas, precisam de tratamento.
Para se inspirar leia sobre a história da Demi, assista o documentário Stay Strong

Orientação Sexual

Se tratando de Glee é claro que não poderia faltar a homossexualidade.
Na série Kurt e Santana vestem as camisetas "gosta de garotos" e "libanesa - que deveria ser lésbica, mas foi a Brittany quem escreveu, então...", respectivamente. 
Enquanto Kurt mostrava-se confiante com sua escolha, Santana ainda relutava em se aceitar.
Já no show de competição, Alex assumiu sua homossexualidade com a placa "gay".
Não há nada errado em amar quem você ama e ser quem você é. Mas é claro que a aceitação tem que partir da própria pessoa antes de tudo. 




Incompreendido 

Cameron é um dos meus competidores favoritos. Toda vez que assisto TGP me dá um aperto no coração só de lembrar que ele vai embora :(
Mas no tempo que ficou ele foi incrível e representou a vulnerabilidade mais comum: "Ninguém me entende".
É claro que somos diferentes, pensamos diferentes e agimos diferentes. Essa é a graça de fazer amizades.
Se você acha que ninguém entende seus sentimentos ou o que você está passando, procure um amigo que seja mais parecido com você. Conte tudo o que passa, seja vulnerável. Não guarde sentimentos dentro de você ou um dia você se sufocará. Somos incompreendíveis, mas ainda assim podemos nos expressar até encontrar alguém que ouça e entende. 

Entorpecido

Ahh, como essa vulnerabilidade define meu estado de espírito!
É difícil nunca ter se sentido "dormente" quanto a tudo. Entorpecido é estar indiferente, insensível, sem fé... 
No caso do meu querido Damian do TGP entorpecido foi sua vulnerabilidade pois ele se sentia paralisado quanto ao amor. Um cara bonito desse me vem com essas ondas. 
Mas eu super entendo esse sentimento.
O que devemos fazer é procurar pessoas ou coisas que nos façam sentir algo. Faça uma listinha de atos que lhe deixa feliz e saia por aí fazendo. Não tenha medo de sentir, não tenho medo de se apaixonar e se jogar de cabeça. Acorde! :D

Apelido indesejável



Eu nunca tive, mas conheço muita gente que teve apelidos horríveis na infância e até hoje sofrem por causa deles.
Em Glee, Quinn nem sempre foi a rainha da beleza. No passado era "feia e gorda" e ganhou o apelido de Lucy Caboosey, por ser gorda e ter o bumbum (caboose=vagão) grande.





De mal com o cabelo

Em Glee quem representa o time dos "cabelos naturais" é a personagem Mercedes, vivida por Amber Riley. Em sua camiseta está escrito No Weave, algo do tipo "sem aplique". O cabelo não precisa ser liso, volumoso e loiro para ser considerado lindo. E é essa a mensagem que a personagem quis passar. Viva os cachos!












Com qual dessas vulnerabilidades você se identificou? Deixe nos comentários.
Até a próxima!

You Might Also Like

21 comentários

  1. Que legal o post! Acho que todo mundo já teve problemas em aceitar algum defeito próprio. Mas eu penso assim, nossos defeitos fazem parte de nossa personalidade e no momento em que mudamos algum deles, deixamos de ser nós mesmos. Acho que na verdade, temos sempre que nos aceitar da forma que nós somos, afinal, quem pode julgar? hehehe
    Beijos, Lerissa. :D
    lerissakunzler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! Somos quem somos por causa de nossos defeitos e qualidades.

      Excluir
  2. Não tem como não amar Glee né?
    E todos os assuntos abordados por eles são muito bons! O jeito que eles conseguem falar sobre assuntos "delicados" para alguns...eu amo!!

    Beijos, Bá.
    http://cafecomlivrosblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é o que eu mais amo na série. Muita coisa considerada "delicada" é aquilo que mais precisamos saber sobre.

      Excluir
  3. Nossa faz muito tempo que não assisto Glee. Meu marido não suporta, e quando estou sozinha, estou blogando e visitando vcs.
    Adorei a pedida, tratar a vulnerabilidade alheia e a nossa não é fácil. Eu tenho complexo com muitas coisas, mas estou aprendendo a viver bem com isso.
    bjos
    Menina que blog é esse?? Estou louca com tamanha perfeição. E que vestidos são esses??
    Morri e estou no céu da blogosfera hahaha
    Parabéns pelo blog, é lindo e estarei sempre por aqui.
    Só estou com um problemão: não estou conseguindo seguir nenhum blog desde semana passada!!
    Eu acredito que o problema esteja com o google, pois alguns parceiros me disseram que estão com o mesmo problema.
    Bjos
    http://aculpaedosleitores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha temos que aprender a viver com isso, afinal, são essas coisas que nos fazem ser quem somos :)

      Excluir
  4. Bem legal essa sua postagem! Eu tenho várias vulnerabilidades desse post, haha! Mas fazer o que, não é verdade? Temos que viver de qualquer jeito.

    Ah, compre sim o Destrua Este Diário, eu estou amando destruí-lo. Não precisa comprar materiais, não. Use o que tem em casa!

    Bjs, Raquel.

    morethanaworld.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh que legal *-*
      Mas é que não tenho naaaada mesmo. Sabe como é, sem lápis de cor e canetinha (e criatividade).

      Excluir
  5. Adorei o post e a proposta que a própria série apresentou. Desde os primeiros episódios, ela sempre mostrou que o preconceito acaba perdendo e mostra o sofrimento de muitos, por não poder contar ou se revelar para todos, por medo das reações.
    Existem muitas propagandas dizendo que o mundo está preparado para todas as "diversidades" que estão presentes a cada dia, mas o mundo tem mostrado ao contrário, atacando as pessoas, só porque ela gosta de uma pessoa do mesmo sexo, não é crime, as pessoas são ignorantes demais.
    Parabéns pelo post, Flor! Tenho certeza de que vai conscientizar muitas pessoas <3

    Beijinhos,
    Percepções Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!
      É verdade, a conscientização tem que ser de forma geral. Poucas pessoas estão preparadas para a diversidade.

      Excluir
  6. é tão bacana exporem esses assuntos em lugares como estes! muitas e muitas pessoas assistem essa´série, principalmente adolescentes, os que mais veem problemas em si. Aliás, eu me identifiquei com muitas aí!
    beijos, E.
    http://apenasmaisumaxicaradecafe.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho super legal também. É uma forma de mostrar que essas "diferenças" não são tão diferentes.

      Excluir
  7. Adorei o post! Glee é sensacional pois passa essas mensagens lindas, né? O que mais me incomoda é o pavor da sociedade em relação a homossexualidade, sempre que posso, defendo.

    Beijos,
    http://diariodasquatro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É algo tão presente, mas que causa um alarde danado.

      Excluir
  8. Adorei o post e me arrepiei do início ao fim. Adoro Glee e já tinha visto eles levantando discussões a cerca disso. São assuntos que infelizmente, nossa sociedade simplesmente deixa lá no cantinho como se isso o fizesse desaparecer.

    Adorei!

    Beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Adorei o post , esse é um dos meus episodios favoritos de Glee <3 . Acho que a gente sempre fala que "tudo bem ser diferente" , mas na hora de encarar a sociedade as coisas mudam completamente e acho que a categoria que eu mais me encaixo é a da Mercedes !!

    Beijão , Anna

    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Falar que aceita é a coisa mais fácil.

      Excluir
  10. Lud, adorei o post!

    Morro de saudades dessa época de glee, e esse episódio é um dos meus favoritos ever! Também adorava The Glee Project *-* Me identifico mais com o "baixinha" também.

    Beijos,
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também. Toda essa coisa de "acolher os esquisitos" era o que eu mais amava na série. TGP era demais <3

      Excluir
  11. Acredita que nunca assisti Glee? De qualquer forma, amei o post, tenho problemas com o meu cabelo, mas já aceito melhor que antes...
    Beijos!

    ResponderExcluir

✖ Antes de tudo leia a postagem
✖ Só comente caso tenha algo - em relação ao post - para dizer
✖ Avise quando seguir o blog, é certo de que seguirei de volta
✖ Deixe sempre o link do seu blog no final do comentário para que eu possa retribuir a visita
✖ Aceito TAGs, basta deixar o link da postagem - também no final do comentário
Obrigada pela visita, beijos!

Instagram

Facebook

Twitter

Subscribe